segunda-feira, 10 de maio de 2010

do meu amor #platônico

É até meio ridículo.
Acho intrigante o modo como a música em geral me traz cheiros, e esses cheiros me trazem lembranças de fatos que me aconteceram, ou não. Muitas vezes esses acontecimentos ficam apenas nos sonhos. Isso já ocorre há um tempo, mas ainda assim, eu me espanto!
São tantos sons, tantas sensações, tantas lágrimas, sorrisos, coração acelerado e falta de ar.
A música me provoca isso.

Não lembro quando começou, mas existe uma vida antes e depois de Audioslave.
É, isso existe pra mim. Algo como não se permitir ouvir sempre com medo de gastar. Nem falar muito pras pessoas, não quero que saibam, que ouçam. (Eu disse que era meio ridículo)
Mas a cada vez que isso ocorre... Ah... Tudo o que eu já vivi, tudo o que eu desejei, vem à tona. E não é um sentimento de nostalgia... É libertação!

É uma postagem totalmente medíocre comparado ao que eu sinto quando escuto.
Mas foda-se, o que vale é a intenção!

Por isso, meus caros: Chris Cornell, Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wil.
Eu só tenho uma frase pra dizer a vocês: "
I'll wait for you there like a stone... " :p




Nenhum comentário: