quinta-feira, 13 de maio de 2010

Contenha a vontade

Não acreditava em contos de fada, nunca acreditara.
Gostava de imaginar que a vida seria diferente com ela, que não seria o clichê de arrumar alguém e viver feliz enquanto esperava a morte.
Não.
Acordava todos os dias disposta a enfrentar filas , ônibus, caminhadas, caras feias, atrasos. E isso tudo era pra ficar sozinha. Nunca sorria, achava que se o fizesse traria mais pessoas do que gostaria para a sua rotina - não era pretensão , causava isso nas pessoas... a tal aproximação .
Quando possível deitava no chão imaginando o porquê de ter que arrumar alguém pra se comprometer, quando o que mais almejava era a solidão. Os momentos em devaneios vazios.
Sabia que a paz de ficar sozinha seria-lhe tirada... Só não esperava que fosse tão cedo.
Tão pouco que arruinaria, definitivamente, a boa pessoa que - sozinha - se tornara.



Tifany Dimytria






Foi pra mim. Ela disse.

Nenhum comentário: