sexta-feira, 12 de março de 2010

é ou não é, minha gente?


Sabe o que é engraçado?
Alguém achar que pode dar uma rasteira na vida, sabe.
Ainda mais pessoas que se dizem muito espertas, nojentas, hipócritas, oportunistas, manipuladoras, com desvio de caráter e afins.
Veja bem, em momento algum estou afirmando que não são, muito pelo contrário.

Eu também devo ser um pouquinho, afinal o ser humano tem dessas coisas, um dia fala até com as pedras, já no outro, não quer mais que uma morte rápida e fácil.
Eu sei minha gente, eu já passei por isso tudo...
Me orgulho de ter chegado onde cheguei tentando ser o menos falsa possível. Faz um bem danado aqui dentro.

Talvez eu seja a maior besta do mundo por deixar que esse pensamento ainda tome alguns minutos do meu dia.
Mas o bom é que eu me conheço, daqui uns dias não vai fazer nem cócegas, e eu vou ter aprendido mais uma lição, e mais uma vez vou relembrar que só o tempo mostra o verdadeiro caráter das pessoas, e vou ficar bem, feliz, animada, entorpecida de coisas boas...
Até me decepcionar outra vez, com mais intensidade ou não.
O que importa é que eu nunca vou esquecer que só o tempo é capaz de fazer uma vida. Um alguém.

E foda-se o resto, quem disser ou achar que não falar a verdade é relevante, é porque ainda não aprendeu porra nenhuma.
E pra essas pessoas, meus sinceros votos de: Boa sorte!

No mais, MORRAM!



*This is the last time, I promisse.

Nenhum comentário: