sábado, 15 de agosto de 2009

se o vento soprar ao meu favor

Acordei meio azeda, tomada por lembranças que não deveriam mais estar aqui. Estão.
Se o vento soprar ao meu favor, como tem sido, apesar de tudo.
Já já, esse azedume passa,

eu vou tá livre, leve, pronta. De novo.
Só não se sabe até quando.
Não importa, faço tudo outra vez.







'fato consumado, vou-me embora.
não quero de mais a mais, me aprofundar nessa história.
Eu quero é viveeeeeeeeeeeeeeeeeeer em paaaaaaaaaaaaz,
por favor, me beije a boca.
Que louca, que louca!'

Um comentário:

Sáh Oliveira disse...

Que a paz te acompanhe... Sempre.