segunda-feira, 24 de agosto de 2009

o inevitável...

Programei o meu dia, assim que acordei.
Confesso que antes eu não fazia as coisas assim, tão cronometradas e direitas.
Aliás, isso não se parece comigo. Nenhum pouco.
Decidi que iria pra ufac, voltaria correndo pra casa, almoçaria, dormiria um pouco, depois voltaria pra uninorte, sairia de lá, viria pra casa, olharia meus e-mails de novo e iria dormir.
Preciso dizer que não saiu como planejado?
No caminho de volta, em meio à tantas risadas, eu havia decidido: Tenho que fazer aquele download que tinha sido interrompido, pela falta de energia mais cedo!
Na verdade, essa droga de post não me parece agradável, quiçá compreensível.
As contradições aparecem com tanta frequência, que quase não consigo me reconhecer.
O que será que eu quero dizer e não consigo?
O que raios é isso que fica entalado na minha garganta, toda vez que eu abro o maldito word, uma postagem nessa merda de blog, ou a droga dos devaneios que tenho todos os dias, antes de dormir e durante os sonhos, toda noite?

Talvez seja só o medo de admitir o inevitável... E por mais que me doa, eu faço isso até de mim.


(?)

Nenhum comentário: