segunda-feira, 3 de agosto de 2009

meu infinito

Fico assustada, quando penso nisso...
não dá pra entender porque eu acho que é isso, veja bem, aparentemente você não deveria sentir falta do que te faz mal, não é?
descobri que não sinto falta só do falso afago, mas das longas conversas sem sentido algum, dos medos infantis que costumavam me cercar, das risadas espontâneas que saiam em respostas às piadas idiotas, do cheiro do desodorante de chocolate, do cheiro do cabelo meio sujo, do cabelo do sinal da barriga, das noites mal dormidas... São tantos detalhes.
Eu não queria pensar nisso, porque eu tenho medo de jogar palavras ao vento, de me trair mais uma vez, se é que isso é possível.
Mas é que hoje, eu acho que consegui...
e apesar de toda essa 'saudade', o meu único desejo, é ir embora, ficar longe, longe, longe pra sempre... até o dia em que eu acordar, e descobrir que não passou de uma ilusão, um tanto real demais, mas mesmo assim, ilusão.

Nenhum comentário: