segunda-feira, 10 de agosto de 2009

levante

Calma, paciência e compreensão
Já não resolve, não.
Veja desse modo o que é do coração
Se ainda tem olhares sóbrios
Sobrou eu acho consideração

Este mesmo tempo que na ausência cura
Também cega por costume
E quem se acostuma
Sempre sem querer sem culpa
Um dia se trai

Logo o endereço da mudança é mais que certo
É quase perto da ignorância
Um lindo descaminho
Muito mais sincero
Eu quero a violência de dormir sozinho
Porque não desejo a quase paz
Porque não me submeto mais
Eu deixo e sigo

Eu não não não não não
Me submeto mais.



Por Filomedusa.



---



Essa música fala mais que qualquer outra postagem, hoje.

Nenhum comentário: