quarta-feira, 17 de junho de 2009

no more...

Eu tinha alguém comigo. Alguém que era realmente importante pra mim, me deixava feliz, e mesmo sendo isso tão irônico, esse alguém me deixava em paz. Eu ficava sublime com tal presença, sentia coisas boas, era tudo tão intenso, era tudo tão... cheio de vida.

Hoje eu não tenho mais esse alguém, é óbvio que por tudo o que eu citei acima, eu não fiquei mais sublime, não estive mais em 'completa' paz, e o pior, as coisas já não são tão intensas...

Só que as coisas acontecem de forma inesperada algumas vezes, e isso não as torna menos importante, mesmo que você insista nisso... Tudo vai se tornando só mais um detalhe. E você já esqueceu de outros detalhes antes, outros corpos, outras vidas, outros 'eus'...

Mas agora eu já sei de tudo... você é um vampiro! E se foi como todos os outros vampiros imortais...
Você não tinha o direito de me deixar assim, você não podia! Mas o fez!










*i won't forget you, my friend. I love you.

2 comentários:

Victor Manfredine disse...

fez?
que rapazinho mais
ordinário esse!

Tifany Dimytria. disse...

cada um com suas explicações
com os seus motivos
para amar, odiar, aceitar, recusar...
talvez isso te faça algum bem,
nunca pensamos assim.
se foi embora, era pra ter ido
(ou talvez não).
mas você continua aqui, e isso é bom.