segunda-feira, 29 de dezembro de 2008




Não há _ LOS PORONGAS


Não há, não há, não há

Minha fala inteira na contradição
Música de feira da beira da Estação
Queira ou não queira a compreensão
Ávida maneira, vôo da razão

Vá dizer, vá dizer
Que já não sentes nada
Vá dizer, vá dizer
Que nunca sentes nada


Não acredite na intenção não revelada
Não admita se vier a conhecer
O que não há, não é, não há
Se nunca pode vir a ser

Serei cortante como a lâmina da língua
Eu vivo à míngua do meu próprio ser

E vá crescer
Que eu sempre serei criança

Vá dizer, vá dizer
Que já não sentes nada
Vá dizer, vá dizer
Que nunca sentes nada.


...



Bom, o lançamento foi simplesmente perfeito. Banda perfeita, companhias perfeitas, noite perfeita.

ai ai ai...

Um comentário:

Diego Alves disse...

sem ter o q deizer desse show!
aliás até tenho sim
hhehe
sou o cara das hawaianas
hauhauauauauhuah