domingo, 20 de julho de 2008

“(…) Por você, faria isso mil vezes! - me ouvi dizendo.
Virei, então, e saí correndo.Tinha sido apenas um sorriso, e nada mais. As coisas não iam se ajeitar por causa disso. Aliás, nada ia se ajeitar por causa disso. Só um sorriso. Um sorriso minúsculo.
Uma folhinha em um bosque, balançando com o movimento de um pássaro que alça vôo.
Mas me agarrei àquilo. Com os braços bem abertos. Porque, quando chega a primavera, a neve vai derretendo floco a floco, e talvez eu tivesse simplesmente testemunhado o primeiro floco que se derreteria.Saí correndo.
Um adulto correndo em meio a um enxame de crianças que gritavam. Mas nem me importei. Saí correndo, com o vento batendo no rosto e um sorriso tão grande quanto o vale do Panjsher nos lábios.Saí correndo.”
* Hosseini, K. In: O caçador de pipas “

Um comentário:

Victor Manfredine disse...

é por isso q até hj
tento aprender a ser assim:
buscar pra valer o q eu quero.
acho q é medo. só pode ser.
ficar esperando é q não dá né..
o//
mas não dizem que quem espera
sempre alcança?
.. deixa pra lá.
:]