domingo, 11 de maio de 2008

Dia das mães.




Caramba!


Falar da minha mãe chega a ser
covardia...

Mas enfim, vamos tentar!


Bom, a mulher que me esperou durante 9
meses, que me
acompanhou durante todos esses 18 anos, incondicionalmente, me
apoiou em tudo o
que fiz, me repreendeu quando foi preciso, riu e chorou
comigo... Eu lembro como
se fosse hoje de um fato que me marcou muito: a 1ª
vez que ela não aguentou a
onda em ver meu desespero e se desesperou junto
comigo... Naquele dia eu ví que
o que ela sentia por mim, era realmente um
amor incondicional(não que eu
duvidasse disso, mas eu pude ter a plena
certeza).

Eu sou tão egoísta, e ela sabe
disso.

Eu sou tão idiota, e ela sabe
disso.

Eu sou tão prepotente, e ela sabe
disso.

Mas nem por isso, até hoje, ela deixou de
me amar.

Minha nossa, eu nem sei se eu mereço a
mãe que eu tenho. Faz
TUDO o que pode pra me ver bem, feliz, me dá o que eu
preciso.

Sempre fez questão de me mostrar as
coisas como elas
realmente são, sempre me dando a chance de escolher,me
auxiliando
mesmo quando eu achava que sabia de tudo e tinha total controle
sobre a
situação, e no fim, olha eu, chorando e pedindo o colo daquela que
nunca saiu do
meu lado...


Mãe...

Nem que eu ficasse o resto da minha vida
te agradeçendo por
tudo o que você me proporciona, seria o bastante, pode
acreditar. Eu te amo
tanto, e sei que o teu amor, é maior
ainda.

Espero um dia poder proporcionar, pelo
menos 0.01% de tudo o
que você merece de mim.

E eu só tenho a dizer, por isso tudo:
MUITO OBRIGADA, MINHA
RAINHA!


Infinitamente minha
mãe...



=]




Dheyva
Blanmy.

Nenhum comentário: